quinta-feira, 3 de julho de 2014

O Teorema de Katherine

Olá!! Hoje trago a crítica do livro O Teorema de Katherine de John Green! 

Sinopse: Em toda a sua vida, Colin apaixonou-se 19 vezes. Todas as vezes a rapariga chamava-se Katherine e todas as vezes foi deixado por uma delas. Colin é um prodígio e depois de ter o coração destroçado pela décima nona Katherine, decide ir de viagem com o seu melhor amigo e criar um teorema que prevê o resultado de qualquer relacionamento amoroso.

Minha crítica: Li este livro em inglês porque pensei que ele nunca seria publicado em Portugal quando afinal até foi. Enfim... mas, mais uma vez, como todos os livros do John Green, este é simplesmente fantástico. Devo dizer que é o meu preferido depois de À Procura de Alaska que, para mim, é o melhor dele. Achei a leitura super refrescante e fluída. Era muito, muito divertido cheio de piadas inteligentes já comuns na escrita de John Green que nos fazem soltar gargalhadas enquanto lemos. Acho que é o livro ideal para o verão porque toda a estória se passa durante as férias depois de acabar o secundário. As personagens estão incríveis, super reais e a escrita de John Green... sem palavras mais uma vez! Frases muito bonitas e um humor fantástico.

Aconselho este livro a todos mas mesmo todos porque é um livro tão flexível que cabe em todas as categorias. Espero que tenham gostado. Boas Leituras =)  

4 comentários:

  1. Eu ando há montes de tempo para te escrever um comentário (já abri a caixa de texto para o escrever montes de vezes) e FINALMENTE vou comentar! Eu acho que vou dizer tudo o que tenho a dizer aqui.
    OK, primeiro, num post anterior falaste de Fangirl e eu já li o livro e é muito engraçado (quer dizer, se estás numa fandom e dentro do assunto consegues identificar-te com a personagem, automaticamente). Espero pela tua crítica quando o acabares de ler.
    Também li Will Grayson Will Grayson e Looking for Alaska estas férias e, pessoalmente, não gostei muito de LFA. É assim, eu não me identifico com nenhuma personagem... As cenas que eles fazem, bem, são coisas que eu não faria, digamos, e no momento em que começava a gostar da Alaska (pelo menos a compreendê-la e tal), ya, dá-se aquilo.
    Uma outra coisa que me "arrepiou" no início foi a escrita demasiadamente rebuscada do John Green. Quer dizer, existe uma evolução evidente a nível de escrita de LFA para TFiOS por parte dele. E não é que eu goste muito de descrições exaustivas (como Senhor dos Aneis), mas não sei, acho que não aprecio muito o estilo corrido dele. Mas de qualquer das maneiras, o humor está lá, as ideias e os enredos fantásticos estão lá e eu acho que é isso que no final interessa.
    Adorei Will Grayson Will Grayson! Adorei as personagens, existem passagens dignas de ser sublinhadas e, bem, achei todo o musical uma coisa tão cliché que chega ao ponto de ser querida. E o facto de ser escrito por outro autor também foi interessante...
    Portanto de John Green só me falta Let it Snow e An abundance of Katherines, certo?

    Acho que não tenho mais nada para te dizer... Oh, só que agora ando a ler Madame Bovary e wow!, parece um Os Maias em versão francesa!
    Espero que estejas a ter umas boas férias ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentares ;) Terás a crítica de FanGirl quase de certeza, espero lê-lo este mês. Por acaso é engraçado porque gostei muito mais de Looking for Alaska do que Will Grayson Will Grayson (aliás, Will Grayson é o livro que menos gosto dele) mas consigo perceber o que dizes e é engraçado como temos opiniões diferentes em relação ao escritor que gostamos ^^ De John Green também ainda te falta Cidades de Papel: é um livro, para mim, mais parado e filosófico com alta metáfora sobre a vida.

      Estás a gosar de Madame Bovary? Espero também que estejas a ter umas boas férias e estou ansiosa por um novo post no teu blog ;)

      Excluir
  2. O livro está mesmo muito bom :)
    Também acho que é das melhores leituras para este Verão. E lesse com muita descontração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade :) É mesmo uma lufada de ar fresco ^^

      Excluir